CityTour: Um passeio na história de Foz do Iguaçu



As belezas naturais e a diversidade cultural são características já conhecidas de Foz do Iguaçu, porém poucos de nós sabemos sobre a história do município, relativamente nova – a fundação oficial se deu apenas em 1914 – mas de grande importância. Por trás dessa cidade cosmopolita estão escondidas dezenas de histórias de pessoas que foram responsáveis pelo desenvolvimento e pelas transformações nesse quase centenário. E é claro que elas merecem ser valorizadas.

Foi mais ou menos com esse intuito, que a Loumar Turismo criou o “Citytour Foz do Iguaçu”, uma nova modalidade de passeio. Repleto de informações históricas da cidade para os turistas e curiosos de plantão, o CityTour na verdade é uma aula de História que eu nunca tive em meus tempos de colégio e faculdade.

Segundo o gerente comercial Marcelo Valente, o passeio foi criado como uma tentativa de estender a estadia dos turistas em Foz do Iguaçu, ampliando dessa maneira o leque de opções de passeio. O projeto, executado por Letícia Roose, antes de ser implantado passou por quase um ano inteiro de muitos estudos e levantamentos históricos para a motagem do roteiro que tem aproximadamente duas horas e meia de duração.

O  serviço estreou pra valer há dois meses, e nesse sábado (7), a empresa ofereceu o passeio para jornalistas da região. O intuito foi apresentar o novo produto e colher algumas sugestões da classe. Logo que fiquei sabendo da iniciativa, me animei e confirmei presença, afinal a valorização histórica dessa cidade muito me interessa. Recomendo!

Um pouco sobre o CityTour

Por volta das 8h45, cheguei ao Iguassu Information Center (anexo ao Hotel Águas do Iguaçu), no início da Avenida Brasil (a quadra de maior concentração de farmácias por metro quadrado!). Após chegarem os convidados, Valiente nos contou da proposta do CityTour. “Buscamos histórias e curiosidades de nossos pioneiros, afinal de contas após o passeio provavelmente o que irá ficar na cabeça não são os números, mas sim estas histórias”, disse.

Batalhão: o sol apareceu forte no começo do passeio...

Uma prévia do passeio por meio de fotos históricas

Início da viagem pelas principais ruas e avenidas da cidade. A capacidade para cada passeio é de 15 pessoas.

A nossa primeira “viagem” foi a pé, já que há poucos metros dali está o 34º Batalhão de Infantaria Motorizada da Polícia Militar: o nosso famoso “Batalhão”, grande peça nesse quebra-cabeça histórico. O sol ardia forte e o barulho do trânsito intenso de sábado atrapalhou um pouco, mas todos se mostravam animados com o passeio “inédito”. Após isso retornamos à empresa de turismo, onde o guia nos passou informações prévias do roteiro por meio de fotos antigas e pequenos resumos estampados em um painel.

Depois disso embarcamos em uma van e começou o passeio. Com um microfone sem fio, o moto-guia (muito bem informado por sinal) ia contando histórias interessantes por cada ponto em que passávamos. A paciência deve ser uma de suas grandes virtudes, já que o trânsito não para e as buzinas são constantes. Além disso, por quatro vezes pudemos descer para conhecer de perto os pontos e fazermos algumas fotos: Mesquita, Coart (Cooperativa de Artesanato de Foz do Iguaçu), Secretaria Municipal de Turismo e o Marco das Três Fronteiras.

Uma das paradas foi na Mesquita: colônia árabe na cidade é uma das maiores do Brasil.

A Coart é a segunda cooperativa de artesanato mais antiga do Brasil: uma pausa para as compras e para prestigiar o trabalho de nossos artesãos.

Espaço das Américas: o nosso "elefante branco" eterno...

Para terminar o passeio, um belo almoço no Restaurante Bufalo Branco. Rodizío de carnes nobres e comida boa para agradar os mais exigentes paladares. Mas para não estragar as pequenas surpresas da visita, separei algumas curiosidades que descobri. Com certeza, uma aula de história e tanto para iguaçuenses de coração e de nascimento!

– A Avenida Brasil é assim chamada porque antigamente realmente contava com duas mãos;

– A pintura do asfalto de vermelho na Avenida Brasil (em 2004) foi resultado de uma homenagem história, já que grande parte da cidade era composta por ruas de terra vermelha (indício da presença grande de dióxido de ferro nas vias);

– O atual prédio do HSBC (na Avenida Brasil) é onde eram as instalações do 1º hotel da cidade: o Hotel Brasil, fundado em 1915 e conhecido como “Balança mas não cai”.

– O antigo Hotel Cassino nunca foi um cassino. Era o maior hotel da região e hospedou gente como os ex-presidentes Juscelino Kubistcheck e João Goulart, além de sediar importantes reuniões como as da construção da Ponte da Amizade;

– A sigla “SVD”, escrita na Casa Paroquial da Matriz, significa “Sociedade do Verbo Divino”. As duas primeiras escolas da cidade nasceram no pátio da Matriz: a estadual Bartolomeu Mitre e a particular Vicentino São José;

– Bartolomeu Mitre era um militar argentino e ajudou a defender a região das forças armadas do Paraguai.É conhecido como o patrono da educação no país e vizinho e teve o invejável número de 164 filhos;

– Atualmente a área de preservação ambiental do Exército em Foz corresponde a 108 hectares, o “pulmão de Foz do Iguaçu”;

– A migração libanesa se deu principalmente após o início da Guerra do Líbano, na década de 80;

– O Xiscão (na terceira pista da JK) foi o primeiro drive-thru de Foz. Antes mesmo do McDonalds, já se podia pedir os lanches sem precisar sair do carro;

Do tempo que a Avenida Brasil era uma avenida de fato!

No topo da Casa Paroquail, a sigla “SVD”: Sociedade do Verbo Divino.

– Como jornalista, acredito que o conteúdo pode ser melhorado, porém também tenho consciência da dificuldade em conseguir informações para montar um material relacionado à história de Foz do Iguaçu. A bibliografia sobre o assunto, assim como fontes confiáveis, são raras e pude comprovar durante o meu TCC.

– Como turista, achei tudo o máximo. As histórias sempre ilustram muito bem os momentos e traz um ar mais leve ao programa. Imagino que as pessoas que gostem de história irão gostar muito dessa nova alternativa.

– Quanto às sugestões de novos pontos serem incorporados ao roteiro, vejo com cautela. Um passeio mais logo pode tornar-se desinteressante para um turista que quer relaxar em seus momentos de lazer.

– Seria sensacional se esse serviço fosse ofercido em parceria com escolas e faculdades. O iguaçuense conhece muito pouco sobre a sua cidade.

Serviço

O CityTour é realizado todos os dias com saídas às 9h30 e tem duração de aproximadamente 2h30min.
– Tour pelas principais ruas e avenidas de Foz do Iguaçu
– Saídas Diárias às 9h30 na Avenida Brasil, 84 (em frente à Agência central da Loumar Turismo) com retorno ao mesmo local da partida.
– Serviço em carro van Sprinter com guias em Português, Inglês e Espanhol
– Capacidade: 15 pessoas
– Valor: Somente CityTour (inteira: R$49,00 e meia: R$24,50); CityTour + Almoço no Búfalo Branco (Inteira: R$89,90 e meia*: R$44,95)
*Meia: Estudantes e jovens entre 7 e 12 anos

Anúncios

10 pensamentos sobre “CityTour: Um passeio na história de Foz do Iguaçu

  1. As curiosidades e informações dos locais históricos de Foz do Iguaçu ajudam também na preservação da identidade cultural da região.

    Ótimo post, Vacy

    • Obrigado!
      Com certeza, Garon…
      Ainda mais a nossa região que é tão rica na diversidade cultural. São com iniciativas como esta que contribuímos com esse processo. Obrigado também pelo convite! Abraço!

  2. São apoios como este que nos animam a estar buscando sempre inovações para nossa cidade. Ao consolidarmos este roteiro no centro de Foz, iniciaremos outros sempre com intuito de oferecer informação para nossos turistas.
    A equipe Loumar Turismo agradece muito pelo seu apoio.
    Abraços
    Marcelo Valente

  3. Não posso deixar de registrar aqui meu apreço pelo resgate histórico e principalmente pela fuga do lugar comum que esse novo atrativo de Foz representa. E obrigado, Vacy, por publicar esse conteúdo e deixar a gente com água na boca para fazer o passeio e conhecer um pouco mais da nossa amada terrinha. Vida longa à iniciativas como essas!

    • Chiba, meu camarada!
      Opa… legal mesmo a iniciativa. Como jornalista, me senti no dever de informar sobre essa nova alternativa criada para os nossos turistas.
      Obrigado pela força. Abraço!

  4. Valeu, Vacy. Esqueci de dizer que assisti Coxa x Ceará também, mas, como não gosto do Coxa por tudo aquilo que ele fez contra o Palmeiras, nem fiz questão de citá-lo.. hahahahahhaa.

    Um abração, amigo. Te linkei no meu blog.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s