O mundo está mesmo louco!


Olá pessoal! Como estão?

Depois de tanto tempo, aqui estou. A ausência de posts aqui é puro reflexo da minha tão corrida vida que estou levando. Não está nada fácil, mas confesso que a sensação de dever cumprido (ou pelo menos quase cumprido) no final de cada dia me deixa um tanto quanto feliz.Dessa vez não trago nenhuma notícia, crítica ou curiosidade. E é justamente sobre isto, que quero hoje abordar.

O tempo todo estamos sendo bombardeados por informações. Elas vêm de todas as direções e maneiras. Com a popularidade da Internet e o dever jornalístico de se buscar várias fontes para o mesmo fato, cada texto surge como um pequeno retalho na mente. O grande problema é que esses “retalhos” são mais fáceis de perdermos. Segue um exemplo prático:

Na última sexta-feira (18), após a alternância de momentos de chuva e sol, estava eu em frente a um dos caixas eletrônicos para sacar alguns trocados para passar o fim de semana. Senha numérica, ok! Quando de repente aparece a tela do pânico. Senha alfabética? Penso, olho o cartão, a tela do caixa, penso, cartão, caixa, raiva… Aí está o resultado de tanta informação no cérebro (prefiro pensar nessa hipótese a achar que estou ficando velho). A senha alfabética simplesmente sumiu da minha mente. Impotente, a solução é ir ao caixa cadastrar uma nova senha. Para minha surpresa, segundo a atendente, a situação é mais comum do que eu imaginava.

Estamos o tempo todo sendo bombardeados por informação.  Como a vida é complicada. Quando não se tem nada para fazer, você reclama do ócio. Já quando tem milhões de coisas para fazer quase pira. Tenho saudade do tempo que era um estudante do colegial e a minha única missão “chata” e de estudar ir para a escola de manhã. O resto do tempo estava à minha inteira disposição para soninhos durante a tarde ou eventuais partidas de Winning Eleven valendo a louça. Chegávamos na sexta-feira animados para o fim de semana, com a promessa de várias coisas para fazer. Já hoje a sexta-feira parece ser o limite de nossas tensões, mais ou menos como se estivéssemos sendo libertados para um banho de sol após uma semana inteira dentro de uma prisão.

Inspiração: http://blogdofurka.blogspot.com/2011/01/ando-meio-irritado-e-quero-pedir.html

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s